Por que, apesar de tantos esforços, os alunos fracassam na escola?

Loading...

Marcadores

BEM VINDOS AO BLOG ESPAÇO EDUCAÇÃO!

OLÁ!
FICO MUITO FELIZ DE PODER ESTÁ PARTILHANDO ALGUNS TRABALHOS REALIZADOS E PODER CONTAR, TAMBÉM, COM A CONTRIBUIÇÃO DE TODOS.

BEM VINDO(A)!

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Vivências com as Mídias e Tecnologias

Saiba mais. Click no 10 motivos para levar o rádio para a escola:

Vera Lucia Pontes Laurentino da Silva

Mídias na Educação

Atividade 1 – Minhas vivências utilizando mídias e tecnologias

Turma: AL04ME

Mediador pedagógico: Pedro de Araújo Quental

Minhas vivências utilizando mídias e tecnologias.

Levando em consideração que estamos vivenciando um novo paradigma educacional em que transformar a informação em conhecimento é ponto preponderante, tenho buscado inovar a minha prática pedagógica a partir da utilização de novas tecnologias, já que a escola estando imersa no modelo atual de sociedade interage constantemente com essa cultura cibernética.

Nesse prisma, o meu desafio tem sido compreender a amplitude dessas mudanças ocorridas no mundo em razão das tecnologias e estudar de que maneiras podem ser utilizadas no ambiente escolar.

Embora já tenha vivenciado o uso de modernas ferramentas tecnológicas na faculdade e também em uma formação que participei, onde pude analisar um programa de TV, conhecer Objetos de Aprendizagem, RPG, fazer anuncio usando o paint, slides etc. ainda estou desbravando este universo de novidades. Desse modo, em linhas gerais, tenho incluído no meu planejamento pedagógico os recursos que tenho melhor domínio e que estão disponíveis na escola pública, que são o vídeo, o áudio e o retroprojetor. A copiadora também está começando a ser realidade nessas escolas.

Uma atividade significativa que desenvolvi com uma turma de 5º ano foi o estudo da vida e obra do pintor ítalo-brasileiro Alfredo Volpi. A idéia era introduzir o abstracionismo geométrico na visão artística dos alunos, fazendo um intercâmbio com matemática no que diz respeito as figuras geométricas, conteúdo já em estudo. Para isso, conduzir a turma até a sala de leitura para a escuta da história de Volpi contida no clássico Arte para Criança ( Acho que é esse o título) que apresenta uma linguagem direcionada ao público infantil. Após exibir algumas ilustrações das telas do pintor e apreciar as impressões da turma sobre o artista e sua obra, orientei a cada aluno a reprodução de pelo menos uma das telas exibidas, destacando as marcas do estilo do artista que são as cores e formas.

Nesta atividade notei que os alunos demonstram uma curiosidade aguçada pelo conhecimento artístico. Isso faz com que façam uso da leitura e da escrita sem o senso do dever (motivação intrínseca). Pensando nisso, fiz uma parceria com a professora de informática da escola para que os alunos pesquisassem e lessem na Internet a biografia de Alfredo Volpi, transformando a informação em conhecimento adquirido. O passo seguinte seria, ainda no laboratório, a análise das telas mais famosas desse pintor, observando as cores, as formas e os sentimentos implícitos que predominaram nessas obras. Em retorno à sala de aula os alunos estavam encantados com a beleza expressa nas telas que observaram, fazendo a socialização do que perceberam com essa vivência. A combinação das cores e formas vai configurando objetos e personagens figurativistas e aos poucos todos vão revendo seus conceitos de arte concluindo que a arte transcende o que é real.

O encerramento dessa atividade se deu com a releitura das telas do pintor. Os alunos usaram as figuras geométricas bidimensionais que haviam confeccionado na aula de matemática e deram asas à imaginação criando a partir da sobreposição das figuras algumas obras abstratas inspiradas no trabalho de Volpi. Com base nas características de suas criações, os alunos puseram títulos. Foram inúmeras facetas que emergiram da mente criativa da turma, demonstrando que arte não se restringe a desenhos, mas é constituída de inúmeras possibilidades, conforme se pode aferir dos Parâmetros Curriculares Nacionais, volume de Arte.

Tenho muito que aprender sobre as mídias e tecnologias, mas acredito que na direção que estamos seguindo, com as experiências riquíssimas dos nossos parceiros e a orientação do nosso mediador, certamente chegarei ao final dessa jornada com os saberes bem mais apurados.

2 comentários:

  1. Olá Vera, sim é muito importante integrar os setores, principalmente as mídias na jornada diária do professor para facilitar e enriquecer o conhecimento.
    Nesta atividade proposta achei muito significativa a experiência que vc proporcionou a seus alunos, fazendo uma "viagem" pelo mundo do autor e suas obras e consequentemente fazendo com que o aluno perceba, como vc bem disse as características do pintor/autor da tela.
    A arte em si, faz com que consigamos expressar a partir da leitura global (que vc proporcionou aos alunos), desenvolvendo e reproduzindo suas potencialidades através da tela. É a "arte do possível", é demonstrar as capacidades/talentos dos alunos. Amei sua experiência e sua seriedade em transpor o conteúdo a que vc se propôs, parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. Adriana, fico muito feliz com o seu comentário. De fato, aliar os recursos tecnológicos aos saberes dos alunos só vai potencializar a aprendizagem.
    Um abraço!!!

    ResponderExcluir